Crie Sites Fácilmente

Como criar sites facilmente

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Sequência de Crimes em Magé - RJ

Em menos de 24 horas, Magé passa por momentos de medo motivado por homicídios.

IMG_7692 IMG_7693
A cidade de Magé-RJ, não havia descansado com tranquilidade de sexta-feira para o sábado e um novo homicídio ganha as páginas do Web Jornal Magé Online.com.
Na noite de 22 para 23 de fevereiro, o jovem, Leonardo Villela, morador do 1º distrito de Magé, foi abordado em sua casa, na rua paralela ao recente crime, que devastou a cidade de insegurança devido a brutalidade com que fora cometido. Leonardo morava a menos de 200 metros do local que vitimou Cinara Regina Portella, de 68 anos, que foi assassinada e sua filha, Tânia Aparecida de Oliveira, de 42, que teria tido um relacionamento amoroso com Tânia, que se recupera no hospital de Saracuruna, depois de ter sido ataca em sua residência. Para a polícia, Tânia é a pessoa que poderá ajudar a elucidar os crimes, que podem ter ligação na morte de Leonardo.
Leonardo Villela, carinhosamente conhecido como "Xuxinha", 32 anos, segundo relatos de populares, foi abordado em sua casa por desconhecidos, por volta das 22:00h do sábado e levado para o bairro de Nova Marília, nas imediações da rua, Roberto Bussinger e cruelmente assassinado. Policiais do 34º Batalhão da Polícia Militar da cidade, que acompanharam o caso, disseram não acreditar no estado do rapaz, quando chegaram ao local, os Sargentos, Valtencir F. Simpson e Ney Augusto, declararam, que contaram pelo menos 15 perfurações de projétil de arma de fogo, possivelmente calibre 380 e um tiro no ouvido, confirmando o óbito da vítima. Não há relatos de qualquer relação deste homicídio com os de sexta-feira, embora Leonardo fosse amigo da família, de dona Cinara e sua filha, Tânia. Leonardo era um rapaz tranquilo e muito estimado pela sociedade mageense, trabalhava com políticos da cidade e sempre teve participação ativa nas campanhas eleitorais.
IMG_7651
A pericia esteve no local e constatou o fato da vítima ter sido morto por múltiplas perfurações de arma de fogo e arrecadou no local três cápsulas deflagradas e um projétil amassado. o homicídio foi registrado na delegacia local, 66ª DP, e ficará a cargo do delegado titular, Robson da Costa Ferreira e sua equipe, que dispõe de vasta experiência na apuração de crimes de homicídios, tendo também, recentemente elucidado o homicídio da cabeleireira, Fabiana Barbosa de Lima, de 34 anos, em 2 de julho de 2012, em poucos dias.
crime-2Com medo da violência, mageenses adotam mudanças no trânsito, em casa, na forma de ir ao banco e até para saídas durante o dia.
Esperamos que Magé possa viver com mais tranquilidade, esses casos de homicídios deixam marcas profundas na população, que passa a temer por suas próprias vidas e de seus familiares. Uma terrível sensação de insegurança, que pode causar danos maiores a saúde.
Especialistas em comportamento humano afirmam que o estresse gerado pela violência pode afetar não apenas as pessoas que são vítimas da criminalidade, mas também as que estão próximas a ela, as que ficam sabendo do crime e até quem só analisa as estatísticas.
“Só o fato de ver na tevê, ler nos jornais e na internet notícias sobre casos mais graves é suficiente para desenvolver essa sensação de invasão da insegurança e do estresse”, afirmou o médico psiquiatra e autor do livro: Estresse Positivo, Tabajara Dias de Andrade. O médico explicou que a angústia da violência é espalhada rapidamente entre as pessoas e isso provoca tensão coletiva. “Quando somos vítimas de violência o corpo se prepara para lutar ou fugir, ele fica tenso. Esse é um problema muito sério que precisa de atenção e deve ser tratado antes que piore”, afirmou. Uma das principais doenças causadas pela violência urbana é a síndrome do pânico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário